Voltar

Nativo ou híbrido? Conheça os tipos de aplicativos e as vantagens de cada um

#
Leitura: 3 min
9 de Novembro de 2021

Ferramentas digitais já se tornaram essenciais para o sucesso dos negócios. O aquecimento do mercado de aplicativos evidencia essa importância, sendo uma solução adotada até mesmo por empresas onde a tecnologia não faz parte do core business. Dados da pesquisa Think Tank Pew Research Center, apontam que a expectativa é de que, somente em 2021, mais de US$ 6 trilhões sejam movimentados por este mercado em todo mundo.

Ao aderir a aplicativos, alguns fatores devem ser levados em consideração. Além de atender às necessidades do consumidor, eles também precisam evidenciar as soluções que a empresa pretende oferecer. Para isso é importante  identificar qual o melhor meio para desenvolvê-lo.

Saber o que são aplicativos nativos e híbridos e qual a melhor ferramenta para criar seu app pode parecer uma tarefa técnica, mas, na verdade, essa é uma atividade estratégica e essencial para o sucesso do projeto. Sabendo as funções que sua solução irá oferecer, a análise sobre o tipo de aplicativo que precisa ser desenvolvido se torna muito mais fácil.

Com características distintas, tanto de funcionalidade quanto de orçamento, os apps nativos e híbridos podem oferecer benefícios para sua empresa. Para que você compreenda mais sobre o assunto, separamos algumas informações e elaboramos um comparativo entre as categorias para que você possa fazer uma escolha certeira.

O que é um app nativo?

De uma maneira simplificada, os aplicativos nativos são aqueles desenvolvidos do zero com foco em um sistema específico. Ou seja, utilizando a plataforma oficial do sistema escolhido, como o iOS ou o Android, o aplicativo se torna capaz de interagir com todos os recursos do aparelho, como localização, câmera, lista de contatos, entre outros. 

A programação própria para o sistema operacional do smartphone faz com que a experiência seja mais completa para o usuário já que, neste tipo de aplicação, os desenvolvedores seguem um guia oferecido por cada sistema com características sobre o design e boas práticas para melhorar o desempenho do aplicativo. 

Outra característica importante é a possibilidade de utilização sem conexão com a internet, que torna o aplicativo mais rápido e efetivo para as necessidades do consumidor. O Ambiente de Desenvolvimento Integrado (IDE) utilizado pelos desenvolvedores faz com que ações como esta sejam mais ágeis de serem desenvolvidas, fazendo com que o aplicativo tenha um desempenho mais eficaz. 

As desvantagens dos aplicativos nativos são o custo mais elevado e a funcionalidade em uma única plataforma, aquela para a qual ele foi programado. Exemplos de aplicativos que você provavelmente conheça – e utilize – são: Facebook, WhatsApp e Uber. 

 O que é um aplicativo híbrido?

Já os aplicativos híbridos são aqueles desenvolvidos em uma linguagem distinta à  nativa do sistema operacional. Ou seja, os desenvolvedores utilizam ferramentas capazes de migrar a solução para diferentes plataformas de maneira automática. 

Para a programação neste formato, normalmente se utilizam linguagens JavaScript, HTML, CSS e Dart, utilizada no Flutter, framework desenvolvido pelo Google com funcionalidades vantajosas para os programadores. Estas linguagens também são aplicadas em desenvolvimento web, fazendo com que o código escrito possa ser aplicado da mesma maneira em plataformas mobile e web, tornando o tempo e o custo de desenvolvimento do projeto muito menor.

Por ser uma opção menos complexa, uma desvantagem dos aplicativos híbridos é que suas funcionalidades podem ficar restritas. Por não possuir a capacidade de integrar as funcionalidades do smartphone, é necessário utilizar frameworks que realizem o intermédio do acesso. Além de não seguir os padrões de cada sistema operacional. 

Ou seja…

O desenvolvimento do seu aplicativo precisa contar com um planejamento estruturado, que leve em conta aspectos como o público a ser atendido, as funcionalidades que serão apresentadas e as soluções que sua empresa pretende entregar ao consumidor. Após compreender os fatores que devem ser avaliados, é possível compreender qual sistema será mais eficiente para seu negócio.

Ainda que os aplicativos nativos possuam um custo superior, esse tipo desenvolvimento se caracteriza pela utilização de todos os recursos oferecidos pelo sistema operacional para o qual é programado, potencializando a responsividade do aplicativo e, consequentemente, a experiência do usuário.

Já os aplicativos híbridos são uma solução que une a linguagem web com a nativa, permitindo a usabilidade tanto no ambiente mobile quanto no web, com uma composição heterogênea e um desenvolvimento mais ágil.

De todas as formas, ambas soluções serão vantajosas para o seu negócio, melhorando o contato e o relacionamento com o cliente, e criando competitividade dentro do mercado. E aí, você já sabe qual será mais benéfico para sua empresa? Compartilhe conosco nos comentários qual opção é ideal para atingir o sucesso do seu projeto!

Autor

user

PremierSoft

A PremierSoft é pioneira em desenvolver soluções mobile personalizadas e de alto nível para empresas, instituições e startups dos mais variados segmentos do mercado. Nosso foco é criar experiências que transformem o dia a dia de nossos clientes e facilitem a sua interação com as novas tecnologias.

Conteúdos Relacionados

Não perca nossas novidades, inscreva-se na nossa newsletter