Na última segunda-feira, a Apple deu continuidade a mais uma edição da WWDC, conferência anual voltada para desenvolvedores, na qual a companhia revelou as novidades do ano para o seu segmento de software, além de outros lançamentos relevantes.

tvOS 13

Pensando em oferecer uma experiência de entretenimento totalmente redesenhada ao usuário, a atualização do tvOS 13 oferecerá uma interface Home Screen personalizada. A plataforma irá exibir pré-visualizações de conteúdos em tela cheia na Home e com a nova funcionalidade chamada Up Next, o tvOS 13 mostrará recomendações personalizadas para cada usuário baseadas no histórico de visualizações registrado.

Para alternar entre usuários, bastará arrastar a tela da direita para a esquerda para abrir a Central de Controle do Sistema.

Os Serviços Apple Arcade e Apple Music estarão no tvOS 13. Com a expansão de streaming de games, o sistema operacional passará a oferecer suporte para controles do Xbox One S e ao DualShock do PlayStation 4. Com a atualização, o Apple Music também oferecerá suporte para vários usuários da casa, e com um bônus: disponibilizando letras de músicas sincronizadas ao que estiver tocando. O Sistema estará disponível em setembro, sendo este compatível com o Apple TV HD e 4K.

WatchOS 6

O novo WatchOS 6 trará uma série de novas watchfaces com design simples e minimalista, com a possibilidade de ativar som ou vibração na virada das horas. Além disso, também foram apresentados novos modelos de pulseiras para o Apple Watch, incluindo o modelo com as cores do arco-íris, homenagem ao Orgulho LGBTQ+.

O sistema apresenta vários aplicativos nativos como um gravador de voz, um de audiobooks e uma calculadora, além de também apresentar diversos apps independentes, controlados apenas pelo relógio. Para que isso fosse possível, a Apple anunciou novas APIs para que os desenvolvedores possam usar e criar esta possibilidade e por consequência disso, o WatchOS 6 ganhou sua própria App Store, uma versão personalizada para o relógio.

Focado cada vez mais na saúde e bem estar do usuário, o WatchOS 6 traz uma novidade no app Activities: tendências que analisarão o histórico de atividades físicas do usuário, apresentando gráficos para o acompanhamento frequente, relatando seu progresso ou sugerindo recomendações. Além disso, os apps Cycle Tracking oferece o monitoramento do ciclo menstrual, e o app Noise alerta o usuário quando ele se expõe a ruídos prejudiciais a sua audição.

O sistema está disponível para os usuários em setembro e terá compatibilidade com todos os Watches, do Series 1 ao 4.

iOS 13

O iOS 13 foi um dos destaques da WWDC. O sucessor do iOS 12 traz o tão aguardado modo escuro, recurso que muda a tonalidade da tela inicial, áreas de notificações e diversas interfaces dos apps nativos da Apple.

Com relação à performance, a promessa é de velocidade. De acordo com a empresa norte-americana, o FaceID desbloqueará o sistema 30% mais rápido em comparação ao seu antecessor. Com o iPhone atualizado, os aplicativos poderão abrir até duas vezes mais rápido, e o tempo de atualização de apps já instalados diminuirão em 60%.

A Apple anunciou vários recursos de privacidade em seu novo sistema. Com o iOS 13 será possível compartilhar dados de localização ao aplicativo apenas uma vez. Outra novidade muito bem recebida foi o “Sign in with Apple”, recurso que permitirá a criação de "contas fantasmas" para a realização de logins, criando um e-mail aleatório do usuário a cada novo cadastro, oferecendo mais controle ao usuário e diminuindo as chances de vazamento de informações, ao contrário das soluções semelhantes do Google e Facebook.

O Mapas também trará novidades. Depois de cair no esquecimento há anos, o Mapas retorna totalmente remodelado, com dados mais abrangentes, permitindo visualizar as imagens em alta definição, semelhante ao Street View. Já o aplicativo Fotos ganhou diversas melhorias na navegação, permitindo a exploração da galeria em anos, meses e dias, ou todos de uma vez. Com o app mais inteligente, além de trazer novas ferramentas de edição de vídeo, agora será possível filtrar por eventos e remover fotos duplicadas.

A função deslize do teclado, chamada de Quick Path fez parte desta atualização, permitindo a digitação no teclado por meio de deslizes dos dedos na tela, semelhante a função Swype no Android. Além disso, temos novidades nos Memojis que ganham mais opções de personalização e a possibilidade de transformá-los em figurinhas. O novo iOS 13 chegará em setembro e será compatível com iPhones a partir do 6s.

iPadOS

A Apple anunciou uma versão própria e personalizada do seu novo sistema operacional para seus tablets, chamada de iPadOS. O Sistema trará uma série de recursos focados em produtividade como indicador de Home expansível, grid maior para gerenciamento de aplicativos, melhorias nas funcionalidades de multitarefas, divisão e customização de telas e uma nova galeria de gestos visando facilitar a edição de textos nos tablets.

O teclado passa a oferecer uma versão flutuante e adaptável às necessidades do usuário.  Fontes customizadas também poderão ser instaladas para uso das marcas Adobe, Monotype, DynaComware e Morisawa, recurso muito esperado pelos usuários. O iPadOS teve o seu navegador aprimorado, ganhando um novo gerenciador de downloads e até 30 novos atalhos de teclado, além de controles de tamanho de texto e configurações por site.

O Apple Pencil também trouxe novidades. Além de possibilitar a marcação e o compartilhamento de páginas, documentos e e-mails ao deslizar o acessório a partir do canto direito, ele também oferecerá menor tempo de resposta, de 20 para apenas 9 milissegundos de latência.

Com relação a aplicativos, o app de Arquivos agora se assemelha com o Finder do macOS, e agora oferece suporte a unidades USB de armazenamento. Cartões SD também terão suporte para que o usuário não necessite de nenhum intermédio do Mac para acessar os arquivos. A empresa também abandonou o Camera Kit e agora oferece o serviço via cabo.

O iPadOS, que chega em setembro, compatível com os iPad Pro (9,7, 10,5, 11 e 12,9 polegadas), iPad de quinta e sexta geração, iPad mini 4 e mini quinta geração, iPad Air de terceira geração e iPad Air 2.

MacOS Catalina

Também apresentado no evento da WWDC, o macOS Catalina, mais recente sistema operacional da Apple chegará em breve para Macs. O fim do iTunes, antigo e esquecido software de audiovisual da norte-americana, foi um dos anúncios marcantes do dia. Agora, ele terá suas funções desmembradas entre o Finder e outros 3 aplicativos, o Apple Music, TV e Podcasts.

O novo software também eliminou os recursos antigos de localização e os uniu em um único aplicativo, chamado de Find My. O sistema operacional ganhará melhorias na função de localização remota em casos de furto ou perda, assim, mesmo que esteja offline ou com pouca bateria, enviará sinais via Bluetooth para dispositivos próximos.

Recurso que estava na lista de desejo de muitos usuários e foi anunciado na atualização do sistema, chamado Projeto Catalyst, que será responsável por oferecer a desenvolvedores uma maneira simples de adaptar apps do iPad para Mac. E falando em iPad, agora o usuário conseguirá usar o iPad como um segundo monitor para o Mac. O nomeado Sidecar traz a interatividade e precisão do iPad e do Apple Pencil para os apps de criação do Mac, além de funcionar com conexões sem fio.

Ainda falando sobre novos recursos, o Catalina traz uma nova forma de controle por meio de comandos de voz, visando a acessibilidade sem toques. O Sistema também chegará em setembro e será compatível com MacBook 2015 ou superior, MacBook Air 2012 ou superior, MacBook Pro 2012 ou superior, Mac mini 2012 ou superior, iMac 2012 ou superior, iMac Pro 2017 ou superior, e Mac Pro 2013 ou superior.

Novo Mac Pro

Novo desktop da Apple chega totalmente redesenhado e com uma ficha técnica poderosa.  Seguindo o design modular e flexível, o Pro surpreende por relembrar aquela aparência clássica e um tanto peculiar de "ralador de queijo".

A primeira grande atualização desde 2013 veio com tudo. Com processador Intel Xeon de até 28 núcleos, com até 300W de potência, e memória RAM expansível para até 1,5TB, o Novo Mac Pro conta com um potente resfriamento para evitar o superaquecimento da máquina. Na dianteira, teremos duas portas USB-C/Thunderbolt 3 e duas portas USB-A. A Apple venderá um módulo especial que adiciona mais duas portas Thunderbolt 3, duas USB-A e uma entrada de áudio de 3,5 mm, além de uma placa de edição de vídeo dedicada capaz de processar até 6 bilhões de pixels por segundo.

Junto com o Mac Pro 2019, a Apple anunciou o novo monitor Pro Display XDR, 6K de 32 polegadas, que conta com suporte à tecnologia XDR, garantindo altos níveis de brilho e contraste. Tendo as vendas programadas para o outono norte-americano, este modelo terá o preço inicial de US$ 4.999, com duas opções de suporte: o Pro Stand por US$ 999 e o adaptador Vesa por US$ 199.

Já o preço inicial para a configuração básica de 32 GB de memória RAM, Intel Xeon de oito núcleos, placa de vídeo Radeon Pro 580X e SSD de 256 GB será de US$ 5.999.

O que acharam do dispositivo mais poderoso já comercializado pela Apple? E as outras novidades, gostaram?